11 de out de 2011

When the rain comes

Chove em Itaperuna! Não que isso seja algo anormal. Só que parece ser uma daquelas chuvas que vai demorar pra passar. Tem gente que gosta, eu mesmo prefiro um dia chuvoso a um ensolarado, em certas ocasiões. Mas em outras, a chuva estraga os nossos planos. Aquele jogo de futebol com a galera, sair pra comer um lanche com a mesma galera. E não da pra controlar isso, querendo ou não, uma hora vem a chuva.

Uma vez ouvi que não existe felicidade plena, e sim momentos de felicidade. Talvez isso tenha alguma relação com a chuva. Afinal, existe um ciclo que justifica essa chuva. O sol faz com que as águas evaporem, elas se acumulam nas nuvens, e depois são descarregadas. De certa forma, voltam para o mesmo lugar, e logo serão evaporadas novamente. Um ciclo que nunca acaba!

Quer dizer, uma hora vai chover. Ninguém sabe ao exato quando, mas as águas evaporam e acumulam as nuvens. Em algum momento aquilo tudo vai cair, e as vezes parece que cai mais na nossa cabeça do que na cabeça dos outros! O bom é saber que em outra hora, isso passa – mesmo que demore – e o ciclo continua.

Não sei se isso tudo funciona exatamente dessa forma. Pra algumas pessoas parece que a chuva nunca cessa, outras já se acostumaram, outras não. Mas então o ciclo não funciona igualmente pra todos? Pra alguns o sol é só uma promessa que fugiu da realidade? Talvez sejam mais afirmações do que perguntas. Existem pessoas que por causa de miséria, ou de uma paixão não correspondida, ou por causa delas mesmas, vivem embaixo de chuvas. Já se tornou algo constante, e não me admira.

O quem me admira são aqueles que ainda tentam. Aqueles que cansaram de se molhar e resolveram fazer alguma coisa a respeito. Aqueles que não desistem, mesmo sabendo que talvez nunca consigam sentir o sol. Sábios entendem que há muito mais coisas acontecendo ao nosso redor do que nós podemos perceber. E que toda aquela chuva talvez tenha um propósito. E que a inércia desmente a razão do choro. Esse é o tipo de consciência que sustenta uma pessoa em tempos chuvosos.

Um dia vai chegar a chuva. Ela pode vir antes do esperado, e com mais força do que o imaginado... Lágrimas também molham os nossos rostos. Não servem nem pra nos justificar, se nós ainda nem tentamos procurar nosso arco-íris.

I can't stop the rain from falling down on you again, but I will hold you 'til it goes away. – Third Day

Um comentário:

Apontando ...